Poema de Edson Angelo Muniz

 

 

Sertão

                          

Intertextualidade com títulos de músicas sertanejas



Lá onde eu moro / Beira de mato / Beira rio /
Lugar dos meus sonhos / Meu reino encantado /
Meu céu / Recanto de amor / Cheio de vida /
Meu cenário / Meu recanto adorado /


Lá no meio do mato tem / Cachoeira / Riozinho /
A codorninha / A rolinha e o gavião / A juriti /
A garça / O jaó e a perdiz / Beija-flor /
Borboleta / Nhambu chitão / Colibri /


Lá no pé da serra / Depois que amanhece / Tudo é beleza /
A gente nunca esquece / O Sol da manhã /
O poder do criador / O canto da natureza /
O canto do rouxinol / O canto do acauã /


Assim é que é o sertão/ É assim / Meu sítio, meu paraíso /
Bosque das andorinhas / Recanto dos passarinhos /
Onde canta o sabiá / Onde canta o chororó /
Canta pássaro-preto / Curió / Canarinho /


Meu sertão / É / Fonte de beleza / O Sol e a lua /
O vento / A chuva / Terra molhada / Belezas naturais /
Cheiro de relva / O arco-íris / O cio da terra /
A colheita / O vaga-lume / Belezas de Minas Gerais /


Lá no meu sertão / No meu ranchinho / Chão batido /
Rancho da felicidade / Em meio aos campos /

Abençoado sertão/
Em pleno paraíso / Vivo só pensando / Que será de mim? /
Já foi o tempo / Estou ficando velho /

Carreiro triste / Velho peão/


Pensando eu vejo / Meu passado / Coisas da minha terra/
O candeeiro e o carro de boi / A estrada do sertão /
O peão e a boiada / Meu pingo branco / Meu laço /
A comitiva / Comendo poeira / Meu pedacinho de chão/


Quando o dia vai embora / Pôr do sol / Noite colorida/
Quando a lua vem surgindo / Na linha do horizonte /
Não tem outro jeito / Sinto saudade /

Saudade de boiadeiro/
Saudade da fazenda / Meu amigo violão /

A viola e o berrante/


Berrante de prata / Viola que vale ouro /
Minha boiada, meu carro / Meu cachorro fiel /
Meu burrinho / O baio, a mula e a sanfona /
Saudade de alguém / Olhos claros / Boquinha de mel/


O som da viola / Vem matar a saudade / Vem me aquecer/
Lembranças de quem eu amo / A mulher da minha vida/
Minha filha / Meu filho / Meu papagaio / Meu canarinho/
Minha casinha / Meu velho pai / Minha pobre mãe querida/


O passado de um homem / Esquecer não dá /
Olhos cheios d’água / Vou dizer adeus /
Porque / Estou só / Morrendo aos poucos /
Vou partir / Seja feita a vontade de Deus /

 

_____________

Nota: Este poema foi publicado no livro IV Antologia de Poetas de Ituiutaba, editado pela ALAMI em 2006.

 

 

 

Para adquirir livros de Edson Angelo Muniz, clique aqui.