Poema de Edson Angelo Muniz

 

 

Primeiro de maio

 

 

Dia consagrado aos trabalhadores, feriado internacional,
dia de luta e luto mundial, lembrando bravos operários,
que, no passado, morreram, travando uma batalha infernal,
reivindicando jornada de oito horas... melhores salários...

No Brasil, temos poucos motivos para esse dia comemorar.
É apenas um feriado dedicado a alguns, somente,
porque milhões de desempregados tentam trabalhar.
Cadê o trabalho? O ano todo, eles têm feriado permanente.

Todo trabalhador anseia por ganhar o pão de cada dia,
viver num país melhor, com mais emprego, mais igualdade.
Aí sim, poderemos ter um “primeiro de maio” com alegria
e amor, sem greves, com justiça social e humanidade.

Todos nós, que temos emprego, vamos fazer uma reflexão,
enquanto este “país maravilha” se transforma e acontece.
Façamos uma pausa, rezemos, com muito amor no coração,
e, no dia do trabalhador, elevemos aos céus esta prece:

Senhor, agradeço-Vos pela paz, tranquilidade, vida,
pela minha mesa farta, boa saúde, amizade e amor,
por meu trabalho sagrado e por minha família unida,
pois a família é a mola que impulsiona o trabalhador.

Senhor, venho Vos pedir, triste, contrito e humildemente,
que olheis pelos desempregados, dê-lhes mais proteção
e que eles possam encontrar um trabalho decente,
para que também seus filhos tenham um teto e o pão.

 

 

 

Para adquirir livros de Edson Angelo Muniz, clique aqui.