Apresentação do livro


 

da escritora Maria Adelina Vieira Cardoso e Gomes

 

 

Revelações

 

Revelar as ações, despir os sentimentos trazer à luz as emoções recônditas íntimas, como o descerramento de um véu, que ocultava dores, lutas e vitórias uma existência... Reflexão...

De repente, abre-se um portal e voz amiga diz: “escreva, traga para outros corações suas experiências, revelando-as a outras almas afins e elas saberão descobrir nas entrelinhas os mesmos anseios, a mesma busca para a peregrinação da própria vida”.

É preciso coragem, audácia, paixão para descobrir-se aos olhos do mundo.

Palavras reveladas como um espelho, ao fitá-lo outros serão retratados também.

Os mesmos obstáculos superando emoções e sentimentos no vai e vem da romagem evolutiva.

Às vezes o movimento é de retração, quietos, sopesando atitudes, aferição do mal e bem, outras expansão, trabalho, ação, alegria, felicidade, êxito, principalmente quando à caridade é o guia supremo.

Revelações: é um coração na trajetória infinita para o encontro portas adentro no castelo da alma. Superação, sublimação, simplicidade.

Penetrando nos arcanos mágicos do SER a verdade derruba mitos e deuses criados pela cristalização em falsos conceitos de viver e conviver.

Assim Maria Adelina revela em rimas e poemas o seu Eu superior a busca da imortalidade.

Para coroar esta grande vitória fez de sua inspiração uma doação para as crianças do Lar Espírita Pouso do Amanhecer.

Revelações pura emoção, só amor portal de luzes e cores, está retratando na ação o lema de sua existência:

“Fora da caridade não há salvação.” (Kardec).


Márcia de Oliveira França Franco.

 

 

Clique aqui e leia outra "Apresentação", de Públio Chaves.

 

Clique aqui e leia "Prefácio", de Maria Adelina Vieira Cardoso e Gomes.