Apresentação do livro


 

da escritora Maria Adelina Vieira Cardoso e Gomes

 

 

Os poetas são privilegiados. Dão ritmo à frase, calor ao pensamento, harmonia aos sons.

Realçam o acetinado das pétalas das rosas, a tarde merencória do outono, a inocência de uma criança embalada no colo materno, o sol radiante de uma manhã de verão.

Nesta obra, a poetisa externa a sensibilidade do artista, a fé que exalta as virtudes humanas, a luz que brilha o caminho e rende homenagens a um dos maiores poetas da língua portuguesa.

O mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa, próximo  ao  rio  Tejo,  abriga  valioso  tesouro:  o  túmulo  de  Fernando  Pessoa.

E logo na entrada, numa pequena sala, uma placa de granito fixada naquele jazigo registra os versos do poeta Ricardo Reis, exaltando o poeta maior:

“Para ser grande, sê inteiro: nada

teu exagera ou exclui.

Sê todo em cada coisa. Põe quanto és

No mínimo que fazes.

Assim em cada lago a lua toda

Brilha, porque alta vive”.

Adelina entra no universo reservado da literatura, pela porta dianteira, mostrando sensibilidade e paixão, prosa suave que enternece e ilustra a magia das palavras.

Como é bom ler a alma de uma pessoa, romântica e sensível, educada.

Em 2001, comemoramos o centenário do nascimento da poetisa Cecília Meirelles.

Verdadeiros educados, como ela definiu em março de 1931: “os que sabem, os que crêem, os que agem, os que se conservam puros para serem belos como um exemplo, os que não vacilam diante de nada, porque não desservem a um ideal que é seu, os que jamais seriam capazes de trocar um pequeno interesse coletivo por um grande interesse próprio; os que não vergam, os que não suplicam, os que não mentem e os que não temem”.

Nos versos de Fernando Pessoa ou Cecília Meirelles insista, minha amiga:

“põe quanto és no mínimo que fazes.

Assim em cada lago, a lua toda

Brilha, porque alta vive”.


Públio Chaves,

Prefeito de Ituiutaba.

 

 

Clique aqui e leia outra "Apresentação", de Márcia de Oliveira França Franco.

 

Clique aqui e leia "Prefácio", de Maria Adelina Vieira Cardoso e Gomes.