Prefácio da 1.a edição do livro


 

do escritor tijucano José Maria Franco de Assis

 

 

José Maria Franco de Assis, professor de Química, Ciências Agrárias e Mestre em Ciências, desponta como escritor tijucano — é mais uma brilhante faceta apresentada por mestre José Maria.

Filho de nossa terra, José Maria demonstra aqui, em sua segunda obra literária, o jeito mineiro de escrever. De maneira versátil, deixa-nos entrever em sua nova criação um estilo simples e dinâmico.

O autor aproveita a própria caminhada para fazer análises, conjeturas filosóficas sobre o nascer, o viver, o morrer, extraindo da vida, enfim o que ela tem de mais sensível.

Comovente, sem ser patética, a obra em questão é passional. É uma exaltação a um grupo familiar do qual se aproximam várias personagens secundárias tornando a narrativa rica em detalhes.

A apresentação progressiva dos personagens valoriza a evolução do enredo. A narrativa do romance São Vicente se delineia de maneira inusitada e intrigante.

Os personagens são apresentados de modo objetivo, dentro de seu mundo simples e rural, tendo como esteio Israel, personagem que já num primeiro momento suscita toda sua importância.

Em meio a uma trajetória curiosa, Israel se mostra enigmático. É uma figura cujo desempenho se agiganta e surpreende com o decorrer da narrativa.

A história se constrói baseada na saga de uma família tradicional e unida, enquanto possível, e que não deixou de passar por altos e baixos, como tantas famílias que por aí existem.

São Vicente é campo para o desenrolar de tantos afetos e desafetos de figuras principais e secundárias, são casos amorosos proibidos, adultérios e homossexuais. Apresentam desejos realizados ou não, frustrações familiares, desencantos, resignação.

Há também a magia da simplicidade da vida bucólica, a grandiosidade da formação de uma família em tempos difíceis, a delicadeza do desenvolvimento pueril em um lugar não corrompido pela modernidade. Tudo isso permeado por discussões filosóficas, científicas, poéticas ou místicas.

Mestre  José  Maria,  o  "Izé",  presenteia-nos  com  mais  uma  emocionante  (porque as  lágrimas  não  puderam  ser  contidas)  obra literária. Vale lembrar as palavras do próprio autor:

"São Vicente é uma vida!...

É um pedaço de gente que aninha!..."


*

 

Parabéns, meu caro amigo, sinto-me extremamente honrada em poder chamá-lo assim, principalmente, porque admiro-o muito por sua sabedoria...


Leila de Moraes Vilela Miguel,
Professora de Língua Portuguesa e Literatura da
Escola Estadual Governador Israel Pinheiro

e da Escola Municipal Machado de Assis.

 

Clique aqui e leia o Comentário de

Leila de Moraes Vilela Miguel

sobre o conto "Uma creche",

de José Maria Franco de Assis.

 


Clique aqui e leia "Prefácio", de Edson Angelo Muniz,

da 2.a edição deste livro.