Texto da 1.a orelha do livro

 

 

da escritora tijucana Ednair Ângela Muniz

 

 

"Miryam morava nas serras do sertão. Era inquieta, dada aos folguedos próprios dos meninos, como jogar bola e subir em árvores. Seus olhos brilhantes irradiavam ternura e alegria de viver. Sr. José, seu pai, como bom sertanejo, enfrentava qualquer trabalho e foi seu primeiro professor. Sua mãe, D. Conceição, vivia sobrecarregada com os afazeres domésticos. Vó Nega deleitava os netos com as estórias fantásticas do 'Condão-Sererê', do 'Come Cru', do 'Corpo-Seco'.

O livro se intitula 'flor de manacá', planta agreste, transplantada para a urbe porque Miryam gostava da brincadeira de manacá da serra: 'manacá da serra vou te buscar lá e trazer pra cá'. Miryam era a flor perfumada do sertão transportada para a cidade. A autora oferece uma leitura agradável, amena e interessante. Ressalta o fascínio de um olhar inteligente e a beleza do sorriso que transforma a fisionomia das pessoas."

 

Públio Chaves,

Prefeito de Ituiutaba.
 


Clique aqui e leia a Apresentação, de Ednair Ângela Muniz.