Brasão da Diocese de Ituiutaba

 

        

          A partir do ano de 2008, a Diocese de Ituiutaba também tem o seu Brasão, criado por iniciativa de Dom Francisco Carlos da Silva, Bispo Diocesano.

 


 


Descrição — Escudo alemão, de verde, cortado de azul, medindo 7 módulos de largura e 8 de altura, sobre o qual está a mitra, símbolo dos brasões de Dioceses, em vermelho e ouro, com detalhes em prata e três cruzes, em ouro. A cruz, em vermelho e branco (prata) e o báculo, em vermelho, significam o Anúncio do Evangelho sustentado sob o ministério do Bispo em uma Igreja oficialmente constituída. No cantão direito do chefe, um triângulo, em branco, simboliza Minas Gerais, o estado onde está localizada a cidade-sede da Diocese, e uma estrela, em escarlate, indicativa de que a cidade-sede, Ituiutaba, localiza-se no pontal do Triângulo Mineiro. Dentro do triângulo, a inscrição em latim “quo melius”, que significa “quanto melhor”, extraída da Bula de criação da Diocese de Ituiutaba, assinada por João Paulo II. No cantão esquerdo do chefe, a imagem de São José, padroeiro da cidade de Ituiutaba, e, Santo que dá nome à Catedral de São José. Três flores de lírio branco, na cor natural — representando o sincero amor de São José a Maria — uma no flanco direito, uma no coração e uma no flanco esquerdo. Na ponta do escudo (por extensão) o campo em azul, delimitado por três ondas, representa o Rio Tijuco, caudal que banha a cidade e que lhe deu o nome: ITUIUTABA (I = rio; TUIU = tijuco; TABA = cidade): CIDADE DO RIO TIJUCO. E sobre este campo um touro, em marrom, simboliza o grande rebanho pecuário existente em várias cidades pertencentes à Diocese de Ituiutaba. À esquerda (sinistra) do escudo, uma haste de milho simboliza a principal cultura agrícola de Ituiutaba, e à direita (destra) do escudo, uma haste de cana de arroz, recorda a cultura que muito contribuiu para o desenvolvimento da cidade, o que na década de 60, lhe deu o nome de “Capital brasileira do arroz”, entrelaçada com uma haste de cana-de-açúcar, que representa a produção sucroalcooleira, que atualmente predomina na região de Ituiutaba e de outras cidades da Diocese. Abaixo do escudo, um listel, em branco (prata), carrega, em preto, a denominação “DIOCESE DE ITUIUTABA”, e sua data de criação — 16-10-1982. A cor Verde do escudo significa: esperança, cuidado, constância, intrepidez, silêncio, abundância e amizade. A cor Azul do escudo significa: justiça, cuidado pela doçura, lealdade, inocência e piedade. A cor Branca (Prata) significa: fé, pureza e integridade. A cor Vermelha da mitra significa: fortaleza, valorosidade, fidelidade e honra. A cor Ouro da mitra: caridade e excelência da nobreza.

_________________
 

Colaborou na criação do brasão da Diocese de  Ituiutaba, bem como na sua descrição, o ituiutabano Edson Angelo Muniz, historiador, genealogista, estudioso da Heráldica, autor e editor dos livros Família Muniz — Tronco do Triângulo Mineiro (2002), de genealogia, O robô de bom coração (2011), de ficção, e Família Angelo — Tronco do Triângulo Mineiro (2015), de genealogia. A montagem do brasão da Diocese, em CorelDraw, também foi feita pelo design  gráfico  Edson  Angelo  Muniz.

.

* * * * *    

Clique aqui para voltar ao Menu

"Estudos sobre Heráldica e Vexilologia"

na página de Edson Angelo Muniz

 

 

* * * * *