FAMÍLIA MUNIZ
Tronco do Triângulo Mineiro

Autor: Edson Angelo Muniz

 


VIDA ABENÇOADA
 

                                                     

                              Autor: Edson Angelo Muniz

 

 

Levanto de madrugadinha e vou pra cozinha passar o café

Tomo ali mesmo um gole a vida não é mole, mas sigo com fé

No céu vejo a estrela-d'alva e a lua alva clareia o meu caminho

Saio então calmamente andando lentamente

Deus está sempre presente eu nunca estou sozinho                                         

 

No curral eu vou chegando os bezerros berrando prendo no piquete

Amarro vaca e bezerrinho sento no banquinho e vou tirando o leite

Tenho umas trinta leiteiras todas de primeira acabo num instante

Aqui neste meu sertão num pedacinho de chão

Sou vaqueiro sou peão sou roceiro e sitiante

 

Terminando a ordenha eu vou buscar lenha pra fazer o almoço

Passo lá no ribeirão pra lavar as mãos o rosto e o meu pescoço

Chego no grande terreiro ouço gritos no chiqueiro e galo abrindo o bico

Pras galinhas debulho milho jogo aos porcos um atilho

Vou pra casa pelo trilho e muito feliz eu fico

 

Mato minha fome e sede deito lá na rede para descansar

Ali eu tiro um cochilo e faço o quilo pra o gado apartar

Depois passo a mão na enxada e vou pra baixada capinar a roça

Quando o sol vai descambando volto sorrindo e cantando

Tem alguém me esperando na minha humilde palhoça

                                                                                                                  

Lá eu não vivo sozinho tenho no ranchinho alguém que me adora

Há tempos ela vive comigo enfrentando os perigos pela vida afora

A filharada crescendo e os netos nascendo e ela sempre na lida

É o meu braço direito eu a trago sempre no peito

E tenho amor e respeito por esta mulher querida

 

Às vezes com noite estrelada pego a espingarda para ir caçar

De cima de um jirau de vara uma capivara eu fico a esperar

Enquanto aqui eu viver vou agradecer a vitória alcançada

Sigo sempre trabalhando e não fico reclamando

E a Deus vou agradecendo esta minha vida abençoada

 

______________

Notas:     Orípedes Muniz de Souza faleceu em 2009, e Divino José Muniz faleceu em 2012.

                  Este poema foi publicado no livro IV Antologia de Poetas de Ituiutaba, editado pela ALAMI em 2006.

                                                                                                                   

VOLTAR