FAMÍLIA MUNIZ
Tronco do Triângulo Mineiro

Autor: Edson Angelo Muniz

 


"TIA JOANA" BATISTA MUNIZ
 

                                   

                                  Autor: Edson Angelo Muniz

 

 

Ao falar da minha Tia Joana,              

A voz sai trêmula e me engana,

Pois fica cheia de emoção.

Falo de uma pessoa muito querida

E a quem precisa de guarida,

Ela sempre estende a mão.

 

Ela nasceu no mês de São João,

Não é santa mas grande é o seu coração,

Onde acolhe filhos, netos e sobrinhos.

Seu esposo, seus irmãos e amigos,

Sejam eles novos ou antigos,  

Todos desfrutam dos seus carinhos.                                     

 

Por cinco vezes essa mãe deu à luz

E Deus lhe dá forças e a conduz

Pelas estradas cheias de espinho.

Dois eram anjos em forma de menina:

A Maria de Fátima e a Maria Cristina,

E três homens: Ronaldo, Romes e Onaldo Sobrinho.

 

Tia Joana é uma flor divina,        

De fragrância muito fina,

Que perfuma nossa ilusão.

Ela é mais doce que o mel.

É um pedacinho do céu,

Que guardo em meu coração.

 

Tia Joana, como eu te adoro,

Fico tristonho e, às vezes, choro,

Quando a saudade vem me apertar.

Então, ponho o possante na estrada

E o meu destino, minha parada,

É a sua casa, pra lhe abraçar.

 

E em sua humilde morada,

Ela nos recebe bem-humorada,

Mesmo que esteja com alguma dor.

Sempre disposta o dia inteiro,

Ajuda o Tio Orípedes, seu companheiro,

Lá na inesquecível Fazenda Saltador.

 

Tia Joana, a Deus eu faço um pedido,

Pra que eu nunca seja esquecido

Pela senhora, que é um encanto.

Porque eu, que sou seu sobrinho,

Considero-me mais um filhinho

Desta família que eu amo tanto.

 

VOLTAR