Versos de improviso

feitos por

Edson Angelo Muniz

 

 

* * * * *

 

99 anos de Zé Souza

 

O Zé Souza acabou de chegar,
e viu que sua casa foi invadida.
Vamos cantar parabéns com alegria,
pelos seus noventa e nove anos de vida.

No dia cinco de fevereiro,
aconteceu uma bela cousa,
em mil novecentos e cinco,
nascia o menino Zé Souza.

Durante toda a sua vida,
lutou brava e honradamente,
hoje ele faz noventa e nove
e comemora com todos, contente.

Quem não conhece este gigante,
está perdendo muita lição,
ele é inteligente e muito amigo,
dá bons conselhos e tem bom coração.

O Zé Souza goza de boa saúde,
se Deus quiser, no ano que vem,
vamos estar aqui reunidos,
comemorando com ele os cem.

 

(5.2.2004)


 

* * * * *

 

Iolanda - 1

 

Estamos no palácio do Campeão,
mas não sabemos por onde ele anda,
que vá com Deus é nós aqui vamos cantar,
parabéns pra sua esposa Iolanda.

A Iolanda já tem três netos,
um deles é a Bruna: uma teteia.
Ninguém pensa que a Iolanda é vovó
e que está completando “Boa Ideia”.

 

(28.2.2004)

 

* * * * *

 

Trajano

 

Vou falar do primo Trajano,
em Itaguaçu já foi vereador.
Eu o conheço há pouco tempo,
mas aos amigos sei que dá muito valor.

Trajano é filho do Jerônimo e da Maria,
Dona Diva filha do João e da Gercina,
um dia o seu encontro foi feliz,
e a felicidade do casal nunca termina.

O primo Trajano e a Dona Diva

formaram uma família feliz,
em Goiás, na cidade de Itaguaçu,
é um dos Troncos da Família Muniz.

Eles têm seis filhos do coração,
dez netos que são uma maravilha.
Em 2004 viveram grande emoção:
pois se casou a Anizelaine, sua filha.

Não esquecendo os genros e as noras,
que completam a família e dá brilho,
e o último genro deste casal
tem o mesmo nome de seu filho.

(29.5.2004)

 

* * * * *

 

Mana Ednair

 

O dia doze de setembro
ficou eternamente marcado,
com o nascimento da mana Ednair,
que enfeitou o nosso lar sagrado.

Ela é a filha primogênita
do casal Neinho e Dorcina,
sempre foi dos irmãos a mais forte,
desde aqueles tempos de menina.

Ela é professora aposentada,

foi candidata a deputada e a prefeita,
não ganhou em nenhum dos dois pleitos,
mas ao nosso coração é sempre eleita.

Mãe de quatro filhos que ela ama,

Avó de netos que ela adora.
Ela sempre foi muito guerreira,
graças a Deus e a Nossa Senhora.

Ednair, receba o nosso abraço,
e mil beijos pelo seu dia,
todos nós te amamos muito,
te desejamos muita paz e alegria.

 

(12.9.2004)
 

* * * * *

 

Helice

 

Hoje o dia é de muita alegria,
e a nossa casa está radiante.
A Helice comemora mais um ano,
há 25 ela é minha esposa-amante.

Ela é filha do José Abadio
e da Marzira, minha sogra querida.
Agradeço a Deus, e aos meus sogros,
por terem posto a Helice em minha vida.

Ela é mãe de duas filhas lindas,

já tem um neto, que é um encanto,
e pra completar a sua bela família:
tem um esposo que é [quase] um santo.

Hoje a Helice fica mais velha
e cada dia ela fica mais gostosa.
Hoje ela é a rainha da festa,
e tá bonita e não tá prosa.

Ela é uma mulher nervosa,
fica brava por qualquer coisinha.
Mas ela é muito carinhosa
e tomou conta da vida minha.

 

(18.9.2004)

 

* * * * *

 

Fazenda Saltador

 

Hoje aqui na Fazenda Saltador,
Tio Orípedes e Tia Joana estão contentes,
pois sua casa virou uma festa,
participando até a Cláudia e o Vicente.

Veio o Vilson, a Stfana e a Loredana,
Tia Cida, Tio Sebastião e Terezinha.

Estavam a Helice, eu e o Edson Neto,
o Luiz Fernando, o Bruno e o Pecinha.

Veio a Elusca e o seu namorado,

a Ednair, que há tempos não aparecia,
sem falar nas outras crianças,
comemorando este que é seu dia.

Agradeço a Deus imensamente,
por ter me dado a minha Cida,
e por estar aqui neste dia
Consagrado à Senhora Aparecida.

 

(12.10.2004)

 

* * * * *

 

100 anos de Zé Souza

 

No dia 5 do mês de fevereiro,
o Zé Souza fez 100 anos de idade.
Em Gurinhatã aconteceu uma grande festa,
cheia de paz, amor e felicidade.

Lá estiveram muitos parentes e amigos,
vieram de longe completar a alegria.
O Zé Souza estava muito feliz

de ver amigos comemorando o seu dia.

Neste dia eu fique muito surpreso,

tinha muita gente com cinquenta,
mas a melhor parte desta festa,
foi quando o Padre chamou os de mais de oitenta.

E todos que lá compareceram
fizeram a festa ficar uma maravilha.
Teve o Tio Guilherme e a Tia Fiíca,
e o João Belmim com toda a família.

Os filhos, netos e noras do Zé Souza
estavam todos reunidos na cantina,
Gurinhatã vai ter saudade desta festa
pois o sucesso até hoje não termina.

 

(5.2.2005)

 

 

* * * * *

 

Iolanda - 2

 

Não encontrei a aniversariante em casa,
pois ela foi comemorar com o seu povo,
mas com certeza, e se Deus quiser, ano que vem
eu estarei cantando pra Iolanda de novo.

 

(28.2.2005)

 

 

* * * * *

 

Meus 49 anos

 

Hoje eu fico mais experiente
e agradeço tudo que tenho a Deus:
meus pais, meus irmãos e parentes,
minha família e todos os amigos meus.

Faz vinte e seis anos que me casei
e até hoje a Helice me aguenta.

Não vou falar a minha idade,
ano que vem eu faço cinquenta.

Hoje o dia é muito especial,
ainda mais que amanhã é feriado.
Minha felicidade foi redobrada
porque o Toinzinho está do meu lado.

 

*
 

Por telefone, cantei para o Zildomar, que fez aniversário no dia 23:

 

Hoje eu estou muito feliz,
sou amado e quero amar.
Vamos todos felizes cantar
para mim e para o primo Zildomar.

 

(24.3.2005)

 

* * * * *

 

Maria Rosa - 1

 

Maria Rosa está dormindo radiante,
não está magra mas também não é gorducha.

Ela faz 41 anos de idade,
vamos cantar pra "Semente de Bucha".

Ela é uma mulher feliz,
dá graças a Deus por existir,
e ela dobrou a sua felicidade
ao se encontrar com o Ivair.

Maria Rosa é prima da Helice,
a cada dia mais bonita ela fica,
ela é mãe do Ivair Júnior,
e é uma das filhas da Tia Zirica.

 

(25.3.2005)

 

* * * * *

 

Casamento de Lícia e Márcio

 

Hoje o sábado é de muita alegria,
casou-se a Lícia, uma prima querida.
Quero deixar um abraço apertado,
para os noivos que começam nova vida.

Que a felicidade seja sempre companheira,
e que o respeito seja uma constante.
muitos filhos com muita saúde,
e que o amor dure eternamente.

Um forte abraço ao Márcio Batista
e que ele faça a Lícia feliz.
Ele que é filho do João e da Maria,
acaba de entrar no clã da Família Muniz.

O Márcio monta em touro bravo e não cai,
porque é um peão de primeira.
Certamente que será um bom esposo,
pois casamento também não é brincadeira.

A festa está muito animada,

e com certeza vai assim o dia inteiro,
deixo um abraço aos pais dos noivos,
e para o João, que é o churrasqueiro.

 

(4.6.2005)

 

* * * * *

 

Meus Manos mais novos


Eu hoje já bebi demais,
não aguento ficar de pé,
mas tenho alguma força ainda,
pra cantar para o Edilson José.

Nós estamos comemorando,
dois aniversários de fato.

Vamos cantar também pra Ednazir,
mas o seu dia é o vinte e quatro.

A mana Ednazir Muniz

é a caçulinha da Dona Dorcina.

Ela faz vinte e dois e meio
vezes dois, mas parece uma menina.

Nós estamos aqui reunidos,
nossa felicidade nunca termina.
E a nossa maior felicidade
é sermos filhos da Dona Dorcina.

Há muito tempo somos felizes,
apesar da vida ser ingrata.
O Edilson nasceu em Ituiutaba,
e a Ednazir à beira do Rio da Prata.

 

(20.11.2005)

 

* * * * *

 

Campeão

 

Hoje é véspera de Natal,
vamos cantar com muita emoção,
parabéns para o Mestre Jesus,
e para o meu primo Campeão.

Hoje é um dia muito especial
Para o meu primo Campeão,
vários amigos estão no seu QTH,
Bigode a bigode e mão na mão.

Eu conheci alguns de seus colegas,

uns vieram de longe outros de mais perto,
O Bombinha, o Pardal e o Honorato,
e o Padre Marcos, que é o Voz do Deserto.

 

(24.12.2005)

 

* * * * *

 

Edson Neto

 

O Edson Neto é muito inteligente,
toca violão, canta, joga bola, pula e corre,

dança catira e ajoelha tirando o chapéu,
pra agradecer ao menino-Deus do céu.

Ele é um garoto chorão,
e quando chora, fica vermelho.
Seus olhos são azuis
e loiro é o seu liso cabelo.

Desde os cinco meses de idade,

que ele escuta o som da minha viola,
se Deus quiser ele vai ser violeiro
e crescer estudando na escola.

Fui passear à cidade de Uberlândia,
com a Helice, a Tia Joana e o Netinho,
noite chuvosa, na Avenida Rondon,
por um descuido eu bati em um "queijinho".

Estragou o carro, foi preciso guincho,
viemos de ônibus e o carro ficou.
Gastei bastante na oficina do Cabeça,
mas graças a Deus ninguém se machucou.

Do "queijinho" o Edson Neto não esquece,
por inocência ele fica falando pro povo,
e diz que é pra mim olhar pra frente,
Para não bater no "queijinho" de novo.

 

(2005)
 

* * * * *

 

Codady da Silveira

 

Hoje a moda é diferente,
mas a alegria é verdadeira,
vamos cantar todos contentes
para o amigo Codady da Silveira.

Ele é humilde e muito honesto,
chama de Santinha a Vovó Bosa.
Codady hoje fica mais velho,
mas tá com tudo e não tá prosa.

Compositor de muitas músicas,
por exemplo, “Lutarei a vida inteira”,
e em parceria com o Álvaro José
fez também o sucesso “Trepadeira”.

Codady é conhecido de todos,
em Ituiutaba sagrou-se radialista.
E numa rodada de truco
a vitória ele sempre conquista.
 

* * * * *

 

Valtenis e Maria

 

O Valtenis namorava com a Maria,
para os dois era pura emoção.
Na casa dela ele quis pular as sacas de arroz,
mas ficou com medo do Tonicão.

Certo dia, lá na casa da Maria,
o Valtenis escondeu o seu chapéu,
só pra ter que voltar no outro dia,
pra ver sua amada, a sua estrela do céu.

Na sala, eles jogavam baralho,

só os dois, de olho na janela,
se ela ganhava, beijava ele,
se ele ganhava, dava um beijo nela.

Ia ter um grande pagode,
na camionete o Valtenis foi dançar.
Uma prima foi no meio até o Chapadão,
mas lá a Maria foi a primeira a entrar.

O Zinho, dentro da camionete,
perguntou para os dois, de supetão:
"Me falaram que vocês tão namorando."
O Valtenis disse: "Ah! Isso não!..."

O Valtenis foi pedir o casamento,
mas o Tonicão não deixou ele falar.
Eles foram ver uma paca perto do rio,
e a paca quase veio atrapalhar...

Para pedir a Maria em casamento,
o Valtenis atravessou o rio,
mas acabou a sua coragem,
voltou tremendo de medo e de frio.

Mas um dia ele tomou uns birinaites,
Com o Tonicão o Valtenis foi falar.
Eles se casaram e vivem muito felizes,
pra todo o sempre, até Deus os separar.

 

* * * * *

 

Zinho

 

Vou falar do primo Zinho,
faz muito tempo que ele foi moço,
ele é primo da minha mãe, Dorcina,
filho da Maria Abadia e do João Grosso.

A sua esposa querida
é a saudosa Dona Araci,
tem dois filhos muito bacanas:
o Valtenis Donizete e a Marli.

O Zinho já tem mais de setenta,
chegar aos cem é o que ele quer,
mesmo tendo toda essa idade,
ele já falou que não fica sem mulher.

Toda família ficou abismada,
quando ele arranjou o primeiro cacho,
e ele disse: "Eu não morri,
Continuo sendo um homem muito macho."

Depois que ele ficou viúvo,

continuou a morar lá na Cachoeirinha,
mas ele vai ficar sozinho muito tempo,
enquanto ele só quiser uma "deitadinha".

 

(2005)

 

* * * * *

 

Dona Santa

 

Hoje a Rua 42 está em festa,
vamos afinar a nossa garganta,
e cantar com amor e carinho,
parabéns para a Dona Santa.

Ela é uma ótima vizinha,
a gente aumenta, mas não inventa,
certa vez pegou uma mulher de pau
e temperou a safada com pimenta.

Quando a Dona Santa para cá se mudou,

o povo daqui era mais sossegado,
a nossa rua era só cascalhada
e as cercas eram de arame farpado.

Hoje ela está muito diferente,
toda alegre, iluminada e feliz.
Ela é mãe de nove filhos,
dentre eles o amigo Luiz.

O Luiz está aqui entre nós,
mas seu pensamento voa distante,
pensando nos filhos, Lucas e Ian,
e nos netos que moram em Belzonte.

Estou feliz de estar nesta casa,
com a Dona Santa e todo seu povo,
fui convidado e não vou faltar,
ano que vem nóis vorta aqui de novo.

Pois na casa da Dona Santa
a gente nunca se sente mal.
Fui convidado e venho, com certeza,
comer uma leitoa no Natal.

Dona Santa fique com Deus,
infelizmente temos que ir,
já é tarde e amanhã tem trabalho,
e todo mundo tá querendo dormir.

 

 

* * * * *

 

Maria Rosa - 2

 

Hoje a quarta-feira é de alegria,
e ela tá com tudo e não tá prosa,
vamos todos cantar neste dia
para a Maria Aparecida Rosa.

Ela nasceu em sessenta e quatro,
mas não fez nenhuma revolução.
Sua mãe é a Tia Zirica
e o seu pai é conhecido por Tatão.

Deus lhe deu doze irmãos,

e ela é a quinta filha.
Às vezes aflora a emoção,
quando me lembro desta família.

Maria Rosa veio ao mundo,
pra ser feliz e sorrir,
e encontrou o seu amor profundo
nos braços do esposo Ivair.

Está família é muito feliz,
mas um casal não é feliz sozinho,
a felicidade dela aumentou,
quando veio ao mundo o filho Juninho.

Maria Rosa que Deus a ilumine,
você é abençoada e é um show.
Receba um abraço com muito carinho
deste primo que sempre te admirou.

 

(25.3.2006)

 

* * * * *

 

Edilson José Muniz

 

Hoje o domingo está muito quente,
mas todo mundo está muito feliz.
Vamos cantar todos alegremente
para o Edilson José Muniz.

Meu irmão está muito magro,
tá roliço, parece um biscoito,
mas ele ainda é muito jovem,
completa hoje só quarenta e oito.

O Edilson não é quietinho,
ele às vezes é muito custoso.
Vou contar pra vocês um segredinho:
o Tutuca acha o Edilson gostoso.

O Edilson está muito contente,
ele assa carne, bebe e sorri.

Sua casa está cheia de gente,
e seu amigo Chico também está aqui.
 

(20.11.2006)

 

 

* * * * *

 

Banguela na subida

 

Certo dia, num mês de férias,
eu estava na venda do Tio Antenor,
jogava sinuca com os meus primos,
quando ouvi um grito de horror.

Uma carreta descia desenfreada,
na rodovia que era só cascalhada,
ouviu-se um estrondo e a carreta tombou,
largamos o jogo e corremos pra estrada.

Na cabine, além do motorista,
tinha um menino e o ajudante,
eles estavam todos assustados,
pediram água, e buscamos num instante.

Era uma carga de camas de molinhas,

graças a Deus ninguém se machucou,
camas quebradas pra todo lado,
para o motorista o Luiz Carlos falou:

"O Senhor estava na banguela,
e por isso quase que perdeu a vida..."
Ele disse: "Meu filho não tem jeito,
como podia dar banguela na subida."

A carreta atravessou na estrada,

foi preciso um desvio improvisar,
ela ficou ali por quase dois dias,
depois não se sabe onde que foi parar.

 

 

* * * * *

 

Meus 51 anos

 

Hoje completo cinquenta e um anos,
com saúde, paz, amor, felicidade.
Se Deus quiser assim eu vou viver
até o dobro desta minha idade.

Agradeço a Deus por esse momento,
e a tudo que Ele me deu na vida,
e a esse presente maravilhoso:
Dona Dorcina, minha mãe querida.

Tudo ficou muito bem arrumado
casa, comida e área de serviço,
obrigado a minha querida Helice
e a Tia Nadir por tudo isso.

Sou muito grato a todo mundo,
aos primos e à Ednazir, minha mana,
mas dedico minha gratidão especial
ao Tio Orípedes e à Tia Joana.

Eu estou muito emocionado,
com todos vocês ao meu lado,
vamos ficar todos mamados
aqui neste novo cimentado.

Neste dia teve até uma filmadora

pra registrar esse meu "boteco",
esse presente quem trouxe para mim
foi o câmera-man, o meu primo Teco.

Dos meus amigos da minha infância,
tem alguns que eu nunca esqueci.
Neste dia eu recebi a visita
do amigo Élito e sua esposa Marli.

Veio a Neide, o Mahicon, a Dulce e a Edna,
a Renata, o Ricardo e a sua amada.
Veio o Luizmar com toda a família,
minha casa ficou mais iluminada.

Tem muita gente aqui comigo
estou feliz como nunca me senti.
Vejo a Nívea e a Tia Purcina,
e também minha prima, Darci.

O Neilton estava com eles,
muito contente, semblante iluminado,
porque o Atlético ganhou do Boa,
ele assistiu e quase que foi vaiado.

Na minha casa sempre vem muita gente,
eu nunca fico muito tempo sozinho,
e nesse dia do meu aniversário
vieram também o Márcio e o Robinho.

O Nelsinho também apareceu,
não demorou muito e foi embora.
Ele me deu um abraço apertado
e se desculpou pela pouca demora.

O José Carlos também veio me abraçar,

trouxe cervejas, muita carne e alegria;
ele é um primo que nunca esqueço,
filho da Nêga, minha adorada Tia.

O Edilson, meu irmão mais novo,
é alegre, brincalhão e muito prosa,
apesar de não estar bebendo cerveja,
veio e trouxe a sua esposa, Rosa.

Alguns primos da minha esposa,
estão aqui, muito contentes,
tem alguns que não vieram,
coisa mais boa é a união de parentes.

 

(24.3.2007)

 

* * * * *

 

Volninho

 

Ele também é filho de Deus,
mas não é nenhum anjinho,
e a maioria dos amigos seus
hoje canta parabéns para o Volninho.

Ele nasceu em setenta e três,
de lá pra cá muita coisa aconteceu.
Sua infância foi muito feliz
pois a amizade sempre prevaleceu.

Volninho é filho da Criôla e do Fiinho,
filho póstumo: seu pai não conheceu.
Tem muito carinho pelos familiares,
e ama os avós com quem muito aprendeu.

Conquistou o amor de sua prima, Nívea,
ganhou um tesouro: Beatriz, sua filha querida.
Em sua caminhada, às vezes encontrou tristeza,
que o ensinou a respeitar a vida.

O Volninho é muito feliz,
o amor da filha muito lhe aquece.
E ela diz: "Sua cara é bem cheinha,
não é o Quiko, mas com ele se parece."

Volninho, amigo humilde e leal,
ao seu redor a felicidade impera,
desejo em sua vida saúde, paz, alegria,
amor "caliente" e amizade sincera
.
 

(23.5.2010)

 

* * * * *

 

Loredana

 

Vou falar com muito orgulho,
de uma prima do coração,
ela é bonita e muito charmosa,
é a primogênita do Tio Sebastião.

Seu primeiro filho é o Lucas,
sua mãe é a Tia Terezinha,
tem uma filhinha, que se chama Maíra,
que igual a ela também é uma gracinha.


Esta prima gosta de bebemorar,

é nova, porém gosta de nostalgia,
canta muitas modas sertanejas,
e é formada em Psicologia.

Vou dizer pra vocês o nome dela,
para mim é como se fosse outra mana,
seus cabelos são pretos como carvão,
é a minha prima Loredana.

 

(Março.2006)

 

O tempo pra ela parece que não passa,
tem um corpo lindo, e não fica sozinha,
e foi namorando com o Junior,
que nasceu o Lorenzo, o seu caçulinha.

 

(2.9.2012)

 

VOLTAR