Versos de improviso

feitos por

Edson Angelo Muniz

 

 

 

* * * * *

 

Fazenda Riacho Fundo

 

Em dezembro de dois mil e dezesseis,

fomos passear ao interior de Goiás,

onde a natureza ainda é preservada,

e há lugares onde se encontra a paz.

 

Hoje moro numa cidade grande,

mas foi no interior que eu nasci,

quando venho pra Fazenda Riacho Fundo,

não tenho vontade de sair daqui.

 

Esta fazenda é uma maravilha,

da varanda vejo a lua atrás do monte.

Dona Lia cuida da casa, com carinho,

e o Pequeno luta como um gigante.

 

O Fernando dizia pra sua mãe,

que ele nunca iria se casar,

mas depois que conheceu a Pricilla,

em poucos meses resolveu se amarrar.

 

Quando o Heitor Vaz Garcia nasceu,

ficou mais perfeito o nosso mundo,

ele gosta de ficar com Vovó Maria e Vovô Zezé,

na casa da Fazenda Riacho Fundo.

 

Vovó Maria ensina tudo para o Heitor:

andar, brincar e a ter amor e fé,

ele é filho do Fernando e da Pricilla,

e tem um tio, mais conhecido por Jacaré.

 

E o Jacaré vivia meio que largado,

e lutou muito para chegar até aqui,

mas hoje o Wanderson é melhor e mais feliz,

porque tem a Rafaela e o pequeno Davi.

 

O Wanderson, o Tio Jacaré do Heitor,

pegou o violão e cantou, também de improviso, o seguinte verso:

 

"O Edson veio de São Paulo,

pra arrumar a  Casa Amarela,

já arrumou a rede elétrica,

agora falta só uma janela."

 

Conheci o Geraldo, que é um amigão,

mas não sabia que ele gostava de caminhão,

nem que o seu apelido é Mansidão,

só sei dizer que ele está na solidão.

 

Foi numa festa de fim de ano,

no Riacho Fundo, na Casa Amarela,

que o Pequeno e a Dona Lia

receberam amigos e grande parentela.

 

A Pricilla, o Fernando e o Heitor

foram os primeiros a chegar,

a Nicinha e o Edson pegaram carona,

pois nesta festa não podiam faltar.

 

Vieram todos os irmãos da Lia:

O Guilherme, o Sérgio, a Zélia e o Geraldo;

veio o Nenê, um dos irmãos do Pequeno,

e o José Antonio com a Josmira ao seu lado.

O José Guilherme veio de Goiânia,

com sua esposa Siula e a filha Elizama,

veio o Wanderson, a Rafaela e o Davi,

a casa encheu; porém não faltou cama.

Lá estavam José Carlos e Wallison,

e a alegria geral era contagiante,

muita comida, feita no fogão de lenha,

sobrou cerveja e acabou o refrigerante.

Conheci a Zélia e o José Santana,

a Taty e a pequena Duda.

Na cozinha Dona Lia não parava,

ainda bem que ele teve grande ajuda.


Seu Argentino também apareceu,

ele que é o Patriarca desta família,

ele mora lá em Niquelândia,

e a Dona Lia é sua segunda filha.

Seu Argentino criou os filhos na roça,

mas de fazenda diz que não sente saudade,

ele gosta mesmo é de uma boa farra,

por isso quer ficar morando na cidade.

Vieram a Edilene, a Lúcia e o Antonio,

ele que é Nota 10 como pedreiro,

mas esse Toizin tem outras habilidades,

e uma delas é ser bom churrasqueiro.

O Sérgio trouxe sua esposa Ivonete,

e o Warley trouxe a sua namorada,

é a Antonia, que gosta de cantar,

mas ficou num canto, um pouco acanhada.

Para se ter sucesso na vida,

não se pode ter vergonha da plateia.

E a Antonia quis pegar o violão,

mas o Warley lhe tirou de ideia.

 

Mais tarde a Antonia saiu do casulo,

pegou o violão e cantou baixinho,

mas mostrou a todos o seu valor,

dedilhando e cantando


O Nenê está num canto, calado,

não fique assim, amigo, isso logo melhora,

sei que você tem muitas pretendentes,

e uma delas vive lá em Sonora.

Os animais completaram o ambiente,

sapos coaxam, grilos fazem cri-cri,

morcegos voam e vaga-lumes voam e piscam,

e a Mine* late, chamando pela Pri.


* Mine é uma cachorrinha, que mora no apartamento da Pri e do Fernando, junto com o Heitor.

 

* * * * *

 

Sítio Nossa Senhora Aparecida

 

Hoje voltei ao Barreiro do Valadão,

onde as lembranças estão arraigadas,

encontrei muitos amigos e parentes,

que hoje andam por outras estradas.

 

Emocionado, abracei o Tio Antenor,

que é para nós um grande exemplo,

a sua casa sempre foi para todos,

abrigo, porto e, às vezes, templo.

 

Neste dia fiz mais um amigo,

que para muitos é um espelho,

é o tratorista, violeiro e cantador:

José Carlos, conhecido por Coelho.

 

Sítio Nossa Senhora Aparecida, de Antenor Rosado Muniz, 04/11/2017.

 

 

* * * * *

 

Na casa do TiBastião

 

Fiquei em Ituiutaba até no sábado,

domingo parti, com um aperto no coração,

o que me animava a passar em Uberlândia,

era a certeza de rever o TiBastião.

 

Revi também a Tia Terezinha e o Cristian,

a Loredana, a Stfana e a Elusca Helena,

e os priminhos: quanta saudade...

Não ficar mais foi uma grande pena.

 

Foi neste dia que eu conheci,

outra priminha, uma linda boneca,

ela é inteligente e muito formosa,

e atende pelo nome de Rebeca.

 

Ela é filha da Elusca e do Heverton,

tem um irmão: o jovem Helamã,

gosta demais da casa dos avós,

e o TiBastião é dela um grande fã.

 

Uberlândia, 12/11/2017.

 

 

  VOLTAR