FAMÍLIA MUNIZ
Tronco do Triângulo Mineiro

Autor: Edson Angelo Muniz

 


JOVEM MEIO-CENTENÁRIO (Autobiografia)
 

                             

Autor: Edson Angelo Muniz

 

Nasci em vinte e quatro de março,

Num ano de paz e de muita luz.

Em mil novecentos e cinqüenta e seis,

Iluminado por um meteoro e pelo Menino Jesus.

 

Em solo da querida cidade de Ituiutaba,

No Triângulo das Minas Gerais,

Eu vi a luz do mundo e conheci

A Dorcina e o Neinho: meus queridos pais.

               

Tenho três irmãos: Ednair, Ednazir e Edilson,

Amigos inseparáveis, desde a infância querida,

Que começa na fazenda, lá na balsa de cima,

Às margens do Rio da Prata, o rio da nossa vida.

 

Quantas vezes esse rio foi meu companheiro,

Em suas águas claras, eu tomei banho, eu brinquei,

Mas o Rio da Prata foi um amigo traiçoeiro,

Pois aos quatro anos de idade nele eu afoguei.

 

Com cinco anos eu já somava e diminuía.

Aos seis, sabia multiplicar, dividir, ler e escrever.

Meu primeiro professor foi o Neinho, meu saudoso pai,

E de todas as suas lições eu nunca vou esquecer.

 

Aos sete anos já estudava em Ituiutaba,

No Rotary Club e na escola da Capelinha.

Aos nove passei a estudar no Educandário,

Sob a Direção de Nair Muniz, uma parenta minha.

 

Aos onze anos morava em Cachoeira Dourada.

Onde eu estudava, engraxava e vivia folgado                                         

Mas não me esqueço que no Rio Paranaíba,                                            

Foi só por Deus que eu não morri afogado.

 

Aos doze anos voltamos para Ituiutaba.

Conclui a 5.ª série no Colégio São José.

Aos quatorze me apaixonei pela primeira vez.

Amor de adolescente vocês sabem como é.

 

Estudei mais cinco anos na Escola Estadual,

Mas parei, faltou perseverança neste mineiro.

Após quinze anos conclui o segundo grau,

Na Escola Estadual Governador Israel Pinheiro.

                                                                                                          

Desde os dezessete trabalho com artes gráficas,

Na Egil, com o Paganini e o Jaci de Almeida, foi onde iniciei.

Dos tipos móveis migrei para o computador.

Ainda trabalho nesta gráfica, até quando eu não sei.

 

Aos dezoito anos, com muita garra,

Ganhei divisa de cabo do exército brasileiro.

Fui porta-bandeira, servi bravamente.

Onde aprendi a obedecer e ser mais companheiro.

 

Com vinte e três desposei minha amada, Helice,

Aos vinte e cinco, fui pai da Aline, a primeira filhinha,

Aos vinte e oito Deus me deu outro presente:

Elisangela, a minha linda caçulinha.

 

Aos trinta e seis eu ainda consegui,

Terminar o curso de Computação.

Na Feit-Isepi estudei por três anos

E no Cine Ituiutaba foi a nossa colação.

 

Nesta época conheci muitos amigos

Que marcaram minha vida eternamente: 

Angelita, Gilvânia, Pedro, Washington...

E outros, que estão gravados em minha mente.

 

Não vou contar aqui toda a minha vida,

Os fatos tristes de lado eu deixei,

Porém, aos quarenta e um fiquei sem o meu pai,

Mas de onde está, ele me abençoa, eu bem sei.

 

Tenho muitos amigos e milhares de parentes,

Sou uma pessoa humilde, amiga e feliz.

Aos quarenta e seis ganhei o Edson Neto

E realizei um sonho: o livro Família Muniz.

 

Sou um eterno amante da vida!

Um poeta, que escreve o que pensa.

Gosto de música sertaneja. Toco violão e viola.

Só tenho amigos, não procuro desavença.

 

Tenho medo de mudanças muito radicais,

Tanto na vida profissional quanto na amorosa.

Amo intensamente tudo o que faço, e mais,

Sou uma pessoa discreta, confiável e sigilosa.

                                                                                                                                                                 

Comemoro cinquenta anos de vida abençoada,

Comemoro cinquenta anos de vida abençoada.

Ao lado da família e dos amigos, num belo cenário.

Agradeço a Deus, ao meu pai e à minha mãezinha adorada,

Por hoje eu ser este jovem meio-centenário.

 

 

                                         

                                      

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

           

 

                                 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

           

                 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

           

                                      

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta foto registra o momento em que eu estava lendo este poema.

 

 

_____________

Este poema foi publicado no livro V Antologia de Poetas de Ituiutaba, editado pela ALAMI em 2008.

 

              

VOLTAR