FAMÍLIA MUNIZ
Tronco do Triângulo Mineiro

Autor: Edson Angelo Muniz

 

* * * * *
 

 


DR. GILBERTO APARECIDO SEVERINO
 

 

            Gilberto Severino nasceu em 1.º de maio de 1941, às 13 horas, na Fazenda da Grama, região do Arantes, município de Campina Verde. Filho de Osvaldo Severino de Queiroz, o "Dico Severino", e de Eurípedis Severino de Souza. Neto de dois irmãos: Vital e João Severino. Sua mãe morreu na última grande epidemia de febre amarela naquela região, em 26 de março de 1945, ficou órfão de mãe, então, com três anos e dez meses. Uma infância muito triste, a lembrança da mãe era muito forte. Criado pelos avós Vital, do Tronco Severino, e Emília, esta do Tronco Muniz, até aos oito anos de idade, quando foi para a primeira escola rural da região. Aos nove anos ingressou no Ginásio do Instituto de Nossa Senhora das Graças, em Campina Verde, dos Padres Lazaristas, de extraordinária tradição em Minas Gerais. Em 1954, transferiu-se para Ituiutaba, fazendo o curso ginasial no Colégio São José, dos Padres Estigmatinos. A procura do estudo era como uma fuga do Arantes triste sem a mãe. Contava sempre com o apoio e o incentivo irrestrito do avô Vital e do pai Dico. Em 1958 Gilberto foi para Uberaba, Minas Gerais, onde fez o curso científico no Colégio do Triângulo. Em janeiro de 1962 entrou na Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro. Foi o primeiro membro da Família Severino-Muniz a entrar em uma Escola Superior. Enquanto universitário, foi Diretor do Departamento de Imprensa e Propaganda do Centro Acadêmico "Gaspar Viana"; foi Secretário e Presidente desse Centro Acadêmico, em cuja gestão (1964) lançou a ideia do Hospital de Clínicas próprio da Escola, que se materializou no ano seguinte com a transferência do patrimônio da Santa Casa de Misericórdia para o MEC. Foi o orador da sessão solene de Colação de Grau (1967). Fez residência médica em ginecologia-obstetrícia no primeiro Hospital Distrital de Brasília, da Fundação Hospitalar de Brasília.
            Em 1969, Dr. Gilberto transfere-se para Ituiutaba onde com mais três colegas: Dr. Nilton, Dr. Sérgio e José Carlos fundam a Casa de Saúde Santa Lúcia, que funcionou provisoriamente em instalação  da  Pensão  Guarani  (onde depois funcionou o Hotel Lord – Rua 24 entre avenidas 13 e 15), transferindo-se para instalações definitivas e próprias, em 1974, na Avenida 17 com Rua 34, onde está situada até hoje. A Casa de Saúde Santa Lúcia foi um fato novo na medicina ituiutabana: prestigiava as especialidades médicas e com esta mentalidade, apesar de muitas dificuldades, se consolidou ao longo do tempo, mas principalmente, tornou-se uma grande maternidade. O primeiro parto realizado pelo Dr. Gilberto Aparecido Severino em Ituiutaba, foi na casa do Tio Guilherme Severino Muniz, quando a Luzia Aparecida teve o seu segundo filho, o Marcelo Muniz de Menezes, em 21 de janeiro de 1969. No final da década de 70, a Casa de Saúde Santa Lúcia já fazia mais da metade dos partos de Ituiutaba.

 

Casa de Saúde Santa Lúcia — Avenida 17, esquina com Rua 34 - Ituiutaba, MG

 

Diga-se de passagem, que foi nesta casa de saúde, pelas mãos do Dr. Marcondes Bernardes Ferreira,

do Dr. Gilberto Aparecido Severino e do Pediatra Dr. Carlos Divino de Queiroz,

que nasceu o primeiro neto do autor do livro "Família Muniz" e deste site, Edson Angelo Muniz.

 

            Dr. Gilberto foi Secretário da Associação Médica de Ituiutaba por três períodos, e seu Presidente por dois períodos sucessivos, de 1979 a 1983, e foi nesta fase que se adquiriu a sede administrativa da AMI. Sempre teve participação comunitária. A vida política seria uma decorrência de tudo isso; a herança marcante do seu avô Vital Severino e do seu pai Dico Severino, duas figuras importantes na política de Campina Verde e região. Foi vice-prefeito de Ituiutaba de 1983 a 1988, com o então prefeito Romel Anísio Jorge, e no ano seguinte atingiu o ponto culminante da sua vida política, sendo eleito prefeito de Ituiutaba, permanecendo no cargo, de janeiro de 1989 a dezembro de 1992. Governou numa época de extraordinária instabilidade econômica: desde a hiperinflação de 40 a 60% no final do governo José Sarnei, passando pelo confisco da poupança do Color de Mello, até o início da gestação do controle inflacionário no governo de Itamar Franco que desaguou no plano real. Se não foi um prefeito brilhante, honrou a investidura do cargo com muito zelo, decência e honestidade. Dr. Gilberto recebeu o título de Cidadão Honorário de Ituiutaba, MG, por indicação do vereador José dos Santos Vilela, título de Cidadão Honorário de Gurinhatã, MG, por indicação do vereador Carlos Rosado Muniz "Carlito", e título de Cidadão Honorário de Santa Vitória, MG, por indicação do vereador Dimas José Freire.

            Recebeu, com muita honra, a homenagem que Campina Verde lhe prestou, outorgando a Comenda "João Batista Siqueira", em grau de Comendador. Recebeu também a nível de estado a Comenda "Santos Dumont", outorgada pelo

Poder Executivo e a Comenda do Mérito Legislativo, pela Assembleia Legislativa do Estado.

            Dr. Gilberto Aparecido Severino tem quatro filhos, três do primeiro casamento: Dr. Leonardo Severino, médico cardiologista, hoje trabalhando no Instituto do Coração em São Paulo; Dra. Monalisa Barenbaum Severino, fisioterapeuta e professora de educação física, trabalhando em Brasília, DF, e Dr. Gilberto Severino Júnior, advogado e professor de história em Uberlândia, MG; e um do segundo casamento: Salim Jorge Féres Neto, menor, estudando em Ituiutaba. Dr. Gilberto casou-se terceira vez com Odília Aparecida Martins, mas não têm descendentes.

 

 

Clique aqui para saber mais sobre esse tijucano de coração.

 

VOLTAR