EDSON ANGELO MUNIZ, Comendador da Alami,
nas palavras de Adelaide Pajuaba Nehme


COMENDA DA ORDEM DO MÉRITO “16 DE SETEMBRO” - 25/11/2010

 

Estamos vivenciando, com certeza, uma Noite de Gala, pela sua essência, pela sua plenitude, quando a ALAMI presta significativa homenagem a dois homens ilustres, protagonistas e construtores de suas histórias...

Dois Edsons, que atuam de forma brilhante, no Campo profissional, familiar, social e humano... Sejam bem-vindos à Academia de Letras, Artes e Música de Ituiutaba como legítimos Comendadores: Edison Abdelnoor e Edson Angelo Muniz.

Coube-me a honra de saudar o querido colega e amigo Edson Muniz, o que faço com imensurável prazer e alegria... E ele sabe da veracidade de minha afirmação.

Edson é, sem dúvida, um ser humano fabuloso, homem simples, ético, despretencioso e portador de inúmeras qualidades ou virtudes.

Um líder, e como tal, despontou também na ALAMI, como voluntário, colaborador de todas as coisas e causas, de uma disponibilidade para servir impressionante, com o mínino de tempo que dispõe.

Não sabe dizer não aos amigos, mesmo que se sacrifique.

Edson é historiador, poeta, escritor, compositor, cantor e designer gráfico. Realmente, gosta de cantar e declamar, basta que o ambiente seja propício... Como historiador, conhece muito bem a história de Ituiutaba, suas nuances, seus percalços, inclusive publicou orientações sobre a elaboração da bandeira e dos símbolos da cidade, apontando alguns deslizes nos símbolos atuais. É meticuloso com detalhes, assunto que aborda e explana com conhecimento.

É autor do livro “Família Muniz — Tronco do Triângulo Mineiro” (2002), onde com muito afeto dá destaque especial a sua família.

Edson tem participação ativa em todo movimento cultural de Ituiutaba... e sua presença deixa sempre rastro de luminosidade.

Tem sido o grande colaborador da ALAMI, seja organizando e divulgando as mensagens e ações de acadêmicos, nas páginas semanais do Jornal do Pontal, seja na organização e publicação dos contos, seja ainda na Antologia de Poesias, que a ALAMI publica anualmente. Sua atuação tem sido primordial, dentro da modéstia, da simplicidade que o caracteriza.

Edson é um dos fortes pilares, que ao lado do nosso Presidente Enio Ferreira, mantêm a Academia em funcionamento.

Edson, é um prazer muito grande ser sua colega na ALAMI, e principalmente como Comendador... esse prazer se estende a você...

Este é o Edson Angelo Muniz que conhecemos, admiramos, respeitamos e que temos por ele muito afeto.

 

*

 

Discurso do Comendador Edson Angelo Muniz
na solenidade de outorga

 

Boa-noite a todos!

 

Agradeço a Deus pela minha existência e por todas as pessoas que Ele colocou em minha vida para embelezá-la: meus avós, meus pais, meus irmãos, Ednazir Angela Muniz, Edilson José Muniz e Ednair Ângela Muniz; minha esposa, Helice Aparecida Domingos Muniz; minhas filhas, Aline Domingos Muniz e Elisangela Domingos Muniz; meu neto, que em minha homenagem recebeu o meu nome: Edson Angelo Muniz Vieira, carinhosamente chamado por nós de Edson Neto; e a todos os meus amigos.

Agradeço ainda a Deus por ter iluminado os meus passos e me livrado de vários perigos para que eu pudesse chegar até aqui, com 54 anos bem vividos, e receber esta homenagem.

Em nome do Presidente da ALAMI, Enio Eustaquio Ferreira, agradeço a todos os meus colegas acadêmicos, e em nome da minha parente-amiga, Dalva Muniz de Almeida, agradeço a todas as minhas colegas acadêmicas.

Tenham a certeza de que cada uma dessas pessoas assentou um tijolinho na escada que me conduziu a este patamar tão alto.

Digo-lhes, com muito entusiasmo, que esta Comenda 16 de Setembro, que foi a mim deferida hoje, é uma mola tensionada que me impulsionará a continuar trabalhando, e agora com mais determinação, com mais empenho, com mais zelo, em prol do engrandecimento da ALAMI, da nossa cidade e da cultura como um todo.

Com muito júbilo ofereço esta honraria à memória de meus pais, Dorcina Muniz de Oliveira e João Angelo de Oliveira, o Velho Neinho.

Muito obrigado!

 

VOLTAR