FAMÍLIA ANGELO
Tronco do Triângulo Mineiro

Autor: Edson Angelo Muniz

 

FAUSTINO ANGELO DE SOUZA

       


     

 

Faustino nasceu em Ituiutaba, Minas Gerais, em 19 de dezembro de 1937, filho de Antônio Ferreira de Souza, o "Antônio Brito", e Antonieta Gonçalves dos Anjos. Faustino se casou com Maria de Lourdes de Souza, a "Nêga", filha de Joaquim Castanheira da Silva e Gabriela Pereira da Silva, em 14 de novembro de 1959, na Igreja Matriz de São José, em Ituiutaba. Nêga e Faustino têm sete filhos.

Faustino tem uma grande paixão pelos relógios, e tudo o que lhes diga respeito, e milita na profissão de relojoeiro há muitos anos. Desde cedo, influenciado por seu pai, envolveu-se com a catira e com a cultura em geral. Foi ator de vários grupos teatrais e fundou um, o Grupo Teatral Pio XII, em 6 de fevereiro de 1962, no qual foi o diretor de várias peças por ele encenadas: "Os transviados", "A múmia do castelo assombrado", "A máquina humana é criminosa", "A casa assombrada", "A vela do além", "A espada mágica", "A mulher do século XX" e outras...

Faustino escreveu e dirigiu: "Romeu e Julieta" — encenada em um circo —, "Do tribunal ao cárcere", "O erro de uma mãe", "Formatura de um filho", "As lágrimas de um ladrão", "O hotel do sossego", "O lobisomem", "A moça que dançou com o diabo" e "O casamento do Zé". O slogan do Grupo Teatral Pio XII era "A arte é a interpretação do belo".

Desde 1985 Faustino é o diretor do Grupo de Catira Nova Geração de Ituiutaba, e contribuiu sobremaneira para a realização do 1.º Festival de Catira de Ituiutaba, em 2004, onde os grupos mostraram toda beleza, arte e técnica da catira, que muitos não conhecem. Ele se dedica de corpo e alma para que esta cultura, uma das mais tradicionais do nosso folclore, não caia no esquecimento,  e  está  ensinando  a  arte  para  um  de  seus  netos, que  já  é  catireiro.

Faustino é acadêmico da ALAMI — Academia de Letras, Artes e Música de Ituiutaba —, ocupando a cadeira de número 79, cujo patrono é o saudoso poeta Altair Alves Ferreira. Faustino participou da V Antologia de Poetas de Ituiutaba, organizada pela ALAMI, onde publicou alguns versos de catira, de sua autoria.

Faustino foi membro do Conselho Curador da Fundação Cultural de Ituiutaba, de 2008 a 2009.

Em 2011, Faustino Angelo de Souza recebeu, da ALAMI, o Prêmio Mérito Cultural pelos seus relevantes serviços prestados à cultura tijucana.

 

*
 

BODAS DE OURO DE


MARIA DE LOURDES DE SOUZA E FAUSTINO ANGELO DE SOUZA

 

  Em uma linda manhã de Domingo, um jovem casal se encontra. Um olhar, um sorriso  tímido,  uma  certeza. A certeza do começo de um grande amor.
            Ela, Maria de Lourdes, uma jovem de seus 16 anos, estudante, cursava o 5.° ano no colégio Santa Teresa. De uma família de três irmãos, pais muito católicos e dedicados aos filhos.
            Ele, Faustino, um jovem de seus 19 anos, de uma família grande, com 8 irmãos. Os pais eram também muito católicos, e se esforçavam para a criação de seus filhos.
            Aquela manhã foi o início de uma linda jornada de amor e de felicidade para aqueles dois jovens.
            Com as bênçãos de seus pais começaram a namorar, foram dois anos de namoro. Logo  ficaram  noivos. Um ano de noivado. Enfim, o grande dia esperado, Faustino e Maria de Lourdes escolheram 14 de novembro de 1959 para receberem de Deus as bênçãos do enlace matrimonial. E às 18 horas daquele dia foi celebrado o casamento, na Igreja Matriz de São José, pelo Padre Luciano, que era presidente das Filhas de Maria, onde também Maria de Lourdes participava.

 


            Foi um grande dia para aquele casal, pois eles estavam iniciando uma nova vida familiar. Maria de Lourdes, desde o começo de seu casamento, foi uma esposa dedicada ao seu marido e aos filhos. Humilde, amorosa, trabalhadora. Uma grande mulher. E mesmo com todos os afazeres, que uma dona de casa tem, ainda sobrava um tempo para ela se dedicar à vida religiosa. Foi presidente da Legião de Maria por sete anos. Catequista por vários anos, Ministra da Eucaristia, e participou de vários movimentos da igreja. E por muito tempo exerceu a função de costureira.
            Faustino, também um grande homem, sempre participando das funções da igreja. Foi congregado mariano por vários anos, também Ministro da Eucaristia. Uma pessoa muito católica. Faustino tem tem uma grande paixão pelos relógios e tudo o que lhes diz respeito. Esta na profissão de relojoeiro há muitos anos.
            Desde cedo, influenciado pelo seu pai, envolveu-se com a catira e com a cultura em geral. Foi autor de várias peças, e fundou o grupo teatral Pio XII. Foi diretor de várias peças por ele encenadas. Desde 1985 é o diretor do Grupo de Catira Nova Geração de Ituiutaba. Foram 30 anos de apresentação do programa Ave Maria nas emissoras de rádio. Foi presidente do time de futebol São Luís, e é acadêmico da ALAMI — Academia de Letras, Artes e Música de Ituiutaba — há 14 anos.
            Durante esses anos, Faustino e Maria de Lourdes tiveram momentos difíceis, mas também viveram, e vivem, momentos alegres. Pais de 7 filhos, 14 netos, 3 bisnetos. E neste dia 14 de novembro de 2009, estarão novamente no altar da Catedral de São José para comemorarem 50 anos de matrimônio.

 


            Maria de Lourdes de Souza e Faustino Angelo de Souza viveram juntos uma vida longa, de muita luta, mas também de muita felicidade, afinal de contas, são cinquenta anos. Cinco décadas de dedicação,  carinho  e  muita  luta,  que  fizeram  deles duas pessoas que descobriram um no outro o que há de mais belo: a união, a entrega,  a  vivência  de  um  para com  o  outro.
            Se pararmos para refletir sobre a vida a dois de Maria de Lourdes e Faustino Angelo, veremos que a poesia toma um sentido mais lindo, e fica fácil acreditar que ainda existe amor nesse mundo.
            Parabéns pela sublimidade da história de vocês. Realmente, vocês merecem uma homenagem especial neste dia, e que as Bodas de Ouro sejam uma pequena parte da maior homenagem que a vida dará a vocês: a felicidade que vocês fizeram por merecer.

Acadêmicos da ALAMI
 

*

 

MENSAGEM PARA O AMIGO INVISÍVEL


Vou falar algo do meu amigo,
mas o seu nome, não.
Vocês vão descobri-lo,
pela minha descrição.

Ele e moreno, simpático,
de média estatura,
já foi coordenador dos ministros
e é uma excelente criatura.

É um conhecedor da Palavra de Deus.
Tem várias qualidades, e é reticente.
É uma pessoa séria, mas aberta,
e é ótimo companheiro da gente.

Às vezes, eu até o julguei mal,
que seria um coordenador autoritário,
mas no decorrer de sua gestão,
percebi que ele é extraordinário.

Quero, agora, em público, pedir-lhe perdão,
e pedir perdão também a Jesus Cristo,
por ter julgado, indevidamente,
esse grande companheiro e ministro.

Agora, vocês já sabem quem é o meu amigo!
Em sua gestão ele foi forte como um touro,
resgatou a união e a autoestima dos ministros,
e, dia 14 de novembro, celebrou suas "BODAS DE OURO".

Parabéns, vocês acertaram!
Realmente, o meu amigo e genuíno,
todas as características que citei
são do meu amigo e ministro FAUSTINO.

De sua amiga secreta e companheira ministra, na Catedral de São José,


Marizinha Martinelli.


Ituiutaba, 7 de dezembro de 2009.
          

 

VOLTAR